Acesso Reservado

Entre na sua conta.

(Z1) 2019 - CM de Vila do Bispo - Um concelho a descobrir

Aldeias de Crianças SOS celebram 30º aniversário da Convenção dos Direitos das Crianças


Para celebrar o 30º aniversário da Convenção dos Direitos das Crianças, as Aldeias de Crianças SOS lançam uma campanha com o objetivo de relembrar que todas as crianças precisam de atenção e não devem ser invisíveis.

A campanha foca ainda o facto de que é importante alertar a sociedade para que não feche os olhos a todas as crianças do mundo que são negligenciadas, abusadas, abandonadas ou em fuga. 

Designada #iseeyou, esta campanha digital, concebida pela agência Nemorin Film & Video, foi gravada em Londres e na Jordânia. Apresenta um conjunto de crianças amadas pelos pais, que às vezes gostavam de não ser aborrecidas, e, para contrastar, um conjunto de crianças negligenciadas, abusadas, abandonadas ou em fuga, que o que mais desejavam era sentirem-se amadas e protegidas.

A campanha, divulgada em mais de 80 países, pretende alertar e sensibilizar a população para este problema das crianças “invisíveis”, num mundo em que se estima que, uma em cada dez crianças, 220 milhões, viva sem os cuidados de uma Mãe ou de um Pai.

Para se juntar à campanha partilhe o vídeo nas redes sociais com o hashtag #iseeyou. Se quiser, poderá também fazer uma doação para as Aldeias de Crianças SOS.

As Aldeias de Crianças SOS não se conformam com esta realidade das crianças invisíveis e trabalham diariamente para que todas estas crianças contem novamente com amor e uma família.

Em Portugal, desde a sua fundação em 1964, as Aldeias de Crianças SOS já acompanharam mais de 1000 crianças e jovens através das suas três Aldeias SOS, em Cascais (Bicesse), na Guarda e em Vila Nova de Gaia (Gulpilhares), onde vivem, atualmente, cerca de 100 crianças e jovens.

SOBRE AS ALDEIAS DE CRIANÇAS SOS

A missão das Aldeias de Crianças SOS é cuidar, em família, de crianças desprotegidas, ajudando-as a moldar o seu futuro, desenvolvendo e inserindo-se de forma positiva na comunidade. A organização providencia cuidados a longo prazo a crianças que não podem estar com as suas famílias biológicas e fortalece as famílias de crianças em risco dando-lhes apoio especializado. Neste, através de uma intervenção integrada e colaborativa, são promovidas competências de cuidado parental e potenciadas dinâmicas de proteção que apoiem as famílias na missão de assegurar o bem-estar das suas crianças e jovens e evitar a retirada da criança do seu meio familiar de origem.

As Aldeias de Crianças SOS estão presentes em 136 países e apoiamos mais de 2 milhões de crianças, jovens e famílias que dão apoio a mais de 550.000 crianças e integram a ONU desde 1995, como ONG consultiva junto do Conselho Económico e Social das Nações Unidas. Foram já nomeadas para o Prémio Nobel da Paz 14 vezes.

Atualmente existem três Aldeias SOS em Portugal, situadas em Bicesse (Cascais), Gulpilhares (V.N.Gaia) e na Guarda e o Programa de Fortalecimento Familiar em Rio Maior, Guarda e Oeiras, acolhendo e acompanhando cerca de 400 crianças.

Mais informações em www.aldeias-sos.org.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos